sábado, 3 de agosto de 2013

Após dez anos de tentativas, servidor público vira pai de trigêmeos no RN.

Eliezer de Melo sofre de azoospermia, mas não desistiu de ter filhos. Antes dos trigêmeos, ele adotou um menino deixado na porta de casa.


Eliezer e seus quatro filhos: Lucas, Alice, Tiago e Mateus (Foto: Felipe Gibson/G1)

Nem mesmo problemas de fertilidade fizeram o funcionário público Eliezer Cosme de Melo, de 49 anos, desistir do plano de ser pai. Presenteado pela solidariedade e com a ajuda da medicina vieram quatro filhos. O primeiro, Mateus, de 19 anos, foi deixado recém-nascido com o funcionário público. Já Lucas, Tiago e Alice, todos de 7 anos, são trigêmeos. Eles chegaram depois que Eliezer tentou por dez anos engravidar a mulher em procedimentos de inseminação artificial. "De muitas decepções fizemos uma última tentativa", diz Eliezer.

Acometido por azoospermia - deficiência na produção e qualidade de espermatozóides - Eliezer tentou sem sucesso ter filhos com a primeira mulher. Quando Mateus foi deixado recém-nascido na frente da casa, ele não pensou duas vezes e iniciou o processo para obter a guarda da criança. Um ano depois veio a separação da mulher, que deixou o funcionário cuidando sozinho do filho.

Nessa época conheceu no trabalho Roseane Pereira da Silva, 41 anos. Era o início de uma nova história de amor, tanto para Eliezer, quanto para Mateus. "Nos primeiros meses ele já chamava Roseane de mãe", conta. "Mateus nos acompanhou até na lua-de-mel", lembra o funcionário público, que iniciava ali mais uma vez a luta para ter filhos.

Após dez anos tentanto, Eliezer e Roseane tiveram trigêmeos (Foto: Felipe Gibson/G1)

Foram dez anos tentando inseminações artificiais. Roseane entrou em depressão. "Pensava que já havia sofrido muito. Disse que podíamos entrar para a lista de adoção, mas ele quis tentar mais uma vez. Avisei que era a última mesmo", explica a mulher. O casal topou e em 2005 veio a resposta aguardada por Eliezer e Roseane.

"Quando apareceram os três corações na ultrassonografia Roseane ainda perguntou: 'Doutor, procure aí se não tem mais'", afirma. Os corações pertenciam a Lucas, Tiago e Alice, dois homens e uma mulher, como o agora irmão mais velho havia pedido tempos antes. "Entre as nossas tentativas, lembro que Mateus dizia que queria três irmãos, uma menina e dois meninos", diz.

Como pai, Eliezer conta que sempre busca participar ao máximo da vida dos filhos. Roseane confirma. "Quando estava tendo problemas para amamentar, ele passava o dia inteiro fora de casa em busca dos bancos de leite. Pedi para ele parar", afirma. No dia a dia, o funcionário público leva as crianças a escola e, como trabalha apenas meio expediente, procura sempre estar junto dos filhos.

Fonte: G1 RN

Nenhum comentário: