quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Artrite, bursite e dores musculares: causas para problemas no quadril.

'Atletas, muitas vezes, têm incômodo no quadril por conta dos impactos diretos ou indiretos e síndromes por uso excessivo'.


As causas mais comuns da dor no quadril na população em geral incluem artrite, bursite, dores musculares e compressão nervosa. Os atletas, no entanto, muitas vezes têm dor no quadril causada por impactos diretos ou indiretos e síndromes por uso excessivo. Por isso, é importante para um atleta prestar atenção quando começar a sentir esta dor no quadril para prevenir uma condição crônica.
Aqui estão resumidamente algumas das causas mais comuns de dor no quadril em atletas. Estiramento e tensões musculares (lesão). As dores no quadril e virilha são muitas vezes resultado de um estiramento do músculo adutor ou distensão muscular da origem do quadríceps. Esta lesão aguda do músculo é semelhante ao de qualquer outro tipo de músculo quando estirado ou tenso, que ocorre quando a musculatura é forçada para além dos seus limites.
quadril artrite euatleta (Foto: Getty Images)
Os músculos e tendões ao redor da articulação do quadril são particularmente propensos a este tipo de lesão, porque eles estão sujeitos a contração excêntrica. Elas aumentam a força no músculo durante o momento em que ele está no seu maior comprimento. Assim, acaba agindo como uma grande tração e pode levar a uma lesão muscular.
Bursite trocanteriana - A inflamação da bursa sobre a parte externa da articulação do quadril (trocanter do fêmur) é chamada de bursite trocantérica e pode causar dor com o movimento do quadril. O tratamento é muitas vezes eficaz, mas o estado às vezes pode se tornar um problema persistente.
A bursite é frequentemente observada em corredores, devido ao uso excessivo, mas também pode ser provocada pela queda ou impacto que resulta na inflamação da bursa do quadril (definida como uma bolsa repleta de fluido localizados em torno articulações do corpo que reduzem a fricção entre os tendões, músculos e ossos). Se está irritada ou inflamada, o atleta terá dor durante quase todo o movimento no quadril.
Uma pancada/trauma direto provoca uma contusão de um dos grandes ossos da pélve, o íleo. Quando um atleta cai ou recebe um trauma direto na bacia refere uma dor pontual geralmente seguida por edema (inchaço) e equimose (roxo) o que gera certa limitação para continuar a pr[atica do esporte.
A fratura por estresse - são geralmente diagnosticadas nos corredores de longa distância, e muito mais comum em mulheres do que em homens. Estas lesões são geralmente vistas em atletas de endurance, associadas com nutrição deficiente ou distúrbios alimentares ou endocrinológicos. É causada pela repetitivo micro-trauma no osso ao longo do tempo. Como a fratura de estresse em outras ossos, o melhor tratamento é evitar o impacto da corrida para  permitir que o osso cicatrize.
Lesão labral - o labrum do quadril é uma braçadeira de tecido grosso que cercam a articulação do quadril. Ele ajuda a apoiar o quadril. Quando uma lágrima labral (lesão) do quadril ocorre, um pedaço deste tecido pode se soltar ou apenas estar lesionado na articulação causando dor e sensações dolorosas ou estalos articulares.
As hérnias - são geradas mais frequentemente em atividades desportivas que requerem esforço repetitivo com  mudança de direção e em altas velocidades. O problema é provavelmente devido a um desequilíbrio das forças musculares da coxa (mais fortes) e os músculos relativamente fracos do abdômen que sofrem uma pequena lesão na sua fáscia (tecido de sustentação) gerando uma exteriorização intermitente ou definitiva do tecido subjacente causando dor e aumento de volume local.
Pubalgia - também é uma lesão causada por esforço repetitivo na região da sínfise púbica ou na origem da musculatura adutora comum nos atletas. A dor na pelve pode irradiar para as coxas e abdômen. A ultrassonografia da região inguinal permite verificar o nível de rarefação óssea e fazer o diagnóstico diferencial com as hérnias. Pode ocorrer degeneração óssea, cisto, arrancamento e fraturas de estresse nos estágios avançados devido ao desequilíbrio muscular, chegando até a necrose óssea.
Ressalto do quadril - essa síndrome é um palavra usada para descrever três problemas distintos: O primeiro é quando a banda ileo tibial que se insere sobre o lado de fora da perna fica dolorida. A segunda ocorre quando o flexor profundo do quadril sofre pressões sobre a frente da articulação. Finalmente, as lágrimas da cartilagem, ou labrum, provocam uma sensação de desencaixe.
Subluxação - a luxação completa da articulação de quadril é uma lesão muito incomum - ocorrem mais em acidentes automobilísticos de alta velocidade. No entanto, subluxação de quadril é uma lesão em que ele é empurrado parcialmente para fora da articulaçao e estão sendo reconhecidos como uma possível causa de dor em atletas.
Artrite/artrose do quadril - atletas mais velhos podem experimentar a rigidez e dor nas articulações, como resultado de artrite de quadril. A osteoartrite é uma das causas mais comuns de dor crônica do quadril para os atletas e não-atletas também. A osteoartrite é causada por desgaste e sobrecarga ou degeneração da articulação do quadril. Ao longo do tempo, a cartilagem lisa, que é o protetor natural, se desgasta e osso é exposto, ficando dolorido aos movimentos. Há muitos tratamentos disponíveis, incluindo exercícios de fortalecimento apropriados, mas quando os tratamentos conservadores falham, a cirurgia de substituição (prótese) pode ser uma opção.
Lombalgia - embora não seja um problema da região do quadril, problemas lombares podem muitas vezes causar dor ao redor das nádegas e quadris.
Síndrome da banda iliotibial - é uma causa comum de dor em ambos os joelhos e dor no quadril em atletas. A dor persistente ou aguda na parte externa do quadril, que aumenta durante a corrida, ao descer escadas, ou levantar-se de uma posição sentada. A banda atua, principalmente, como um estabilizador durante a corrida e pode tornar-se irritado por excesso de uso devido ao atrito nas estruturas adjacentes.
Avulsão do tendão - lesões isquiotibiais são comuns entre os atletas que praticam esportes que exigem acelerações poderosas ou  desacelerações ao correr. A tração no tendão pode ser leve ou severa e geralmente causa dor súbita e acentuada na parte posterior do coxa. Tratamento de um tendão avulsionado dependerá do grau da lesão, mas os primeiros socorros (repouso, gelo, compressão e elevação) podem acelerar a recuperação.
Sindrome iliopsoas - a dor nas virilhas e superior da coxa, com associação de quadril rígido e uma sensação de estalo são sinais comuns de lesões iliopsoas. Este tipo de dor pode estar relacionado com bursite iliopsoas (irritação e inflamação da bursa iliopsoas) ou tendinite iliopsoas (irritação e inflamação do tendão iliopsoas). A condição ocorre mais frequentemente em dançarinos e ginastas e atletas que realizam repetidos movimentos de flexão de quadril, gerando atrito e inflamação.
Síndrome do piriforme - pode causar dor nos glúteos (nádega) e dor ciática em alguns atletas. O pequeno músculo piriforme é acionado posteriormente a partir do sacro e quadril . Se esse músculo se torna contraído e tenso, encurtado ele pode colocar pressão sobre o nervo ciático, que passa por baixo. A dor frequentemente irradia para a parte de trás da coxa ou até a parte inferior das costas.
Dor no cóccix - a maioria das lesões são devido a uma queda direta com o cóccix (ossos que formam o final da coluna vertebral.) A gravidade das lesões no cóccix pode variar de uma contusão até uma fratura com desvio. Lesões como essa podem ser curadas por conta própria mas, ainda assim, deve ser diagnosticada e tratada por um médico.
Esse texto é apenas ilustrativo e para citar algumas das dores do quadril que podem gerar incapacidade para a prática esportiva. Uma vez observada uma dor em que assemelham-se as descritas acima, procure um médico para ser feito o correto diagnóstico e tratamento para que o problema não se agrave.
Fonte: Eu Atleta

Nenhum comentário: